DEAGUA INVESTE NA MANUTENÇÃO DA DRENAGEM URBANA E EM CAÇAMBAS

DEAGUA INVESTE NA MANUTENÇÃO DA DRENAGEM URBANA E EM CAÇAMBAS

Publicado sexta-feira, 14 de julho de 2017

O Diretor da Autarquia Municipal o Senhor Lucas Froner informa que por meio do Pregão Presencial nº 05/2017, Processo Licitatório 11/2017 o DEAGUA adquiriu 30 (trinta) novas caçambas de 04 m³ (quatro metros cúbicos) para atender a demanda da população.

Caçambas

As novas caçambas dispõem de mecanismos que facilitam o seu empilhamento e transporte, além de um novo sistema de engane que atende tanto aos atuais caminhões do DEAGUA, com um gancho central, quanto aos modelos mais novos com dois ganchos laterais, explica Lucas Froner.

Segundo o senhor Lucas Froner, Diretor do DEAGUA, com a devida adaptação dos caminhões da Autarquia é possível inclusive aumentar o fator de segurança com mais pontos de engate para o movimento de bascular da caçamba, além das faixas refletivas presentes nas caçambas.

O Diretor do DEAGUA Lucas Froner explica que a LEI Nº 11.445 DE 05 DE JANEIRO DE 2007 que estabeleceu diretrizes nacionais para o saneamento básico, contempla em seu Art. 3º alínea c “limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos: conjunto de atividades, infraestruturas e instalações operacionais de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destino final do lixo doméstico e do lixo originário da varrição e limpeza de logradouros e vias públicas; já a LEI Nº 12.305, DE 02 DE AGOSTO DE 2010 que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, alterando a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998 e dando outras providências, trouxe em seu Art. 3º a definição de gerenciamento de resíduos sólidos como um conjunto de ações exercidas, direta ou indiretamente, nas etapas de coleta, transporte, transbordo, tratamento e destinação final ambientalmente adequada dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos, de acordo com plano municipal de gestão integrada de resíduos sólidos ou com plano de gerenciamento de resíduos sólidos.

“Após essa pesquisa de levantamento da legislação vigente foi possível entender a participação do DEAGUA no contexto das políticas públicas de saneamento e de gestão de resíduos, e em particular penso que a Autarquia deve ser vista como um instrumento de transformação, mas para isso é preciso ter a capacidade de investimento necessária para superar os problemas operacionais com caminhões e caçambas e começar a investir em atividades de maior resultando, tanto para a Autarquia Municipal quanto para o Município”, comenta Lucas Froner.

“Nas duas últimas semanas, por exemplo, um dos caminhões teve problemas mecânicos e desde então estamos operando com apenas um veículo, priorizando a entrega das caçambas para atender a população, contudo, houve o atraso na retirada das caçambas fato que gera prejuízo para o DEAGUA, uma vez que, o valor cobrado considera a data do pedido de retirada pelo munícipe, ou seja, sem custo adicional” informou Lucas Froner.

“Quando os serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos sólidos não são eficientes o impacto ocorre no sistema de drenagem e manejo das águas pluviais (água da chuva) com a obstrução das caixas coletoras (boca de lobo), tubulações e bueiros”, complementa Lucas Froner.

“Estamos realizando um levantamento sobre a necessidade de reparo em caixas coletoras, bocas de lobo e bueiros, mas nos casos mais críticos já estamos realizando reparos emergenciais” informou Lucas Froner.

“Nos primeiros 06 meses nos dedicamos aos levantamentos e planejamento dessa e de outras ações que são necessárias dentro da política de saneamento” concluiu Lucas Froner Diretor do DEAGUA.